Fotografia em preto e branco: uma essencial visão da realidade

A Relevância da fotografia em preto e branco na atualidade

Anteriormente à fotografia, surgiu a arte da pintura, por meio dela conceberam-se belas obras, porém não retratavam com fidelidade as pessoas da época. Em geral indivíduos poderosos como reis, rainhas, princesas, duques, condes e etc. Estes sempre estavam insatisfeitos com algum detalhe de sua fisionomia, seja um nariz, um queixo, uma bochecha ou mesmo seu porte físico, isto era pior diante do pensamento de que este detalhe seria eternizado em uma pintura. Além disso, existia o desconforto de ter de passar horas parado, não era algo prático, seja para registrar pessoas e ainda pior para momentos do cotidiano, como os primeiros passos de um bebê, momentos marcantes de um casamento, nada disso poderia ser feito em poucos minutos. O que atualmente  é impensável de não ser registrado, naquela época era comum não ter muitas imagens de eventos marcantes.

Os primeiros passos da fotografia

No ano de 1826 a fotografia começava a dar seus primeiros passos, com o francês Joseph Nicéphore Niépce, em uma placa de estanho coberto com Betume da Judeia (derivado do petróleo sensível a luz), fez a primeira fotografia. Confira abaixo:

A primeira fotografia do mundo, feita por
Joseph Nicéphore Niépce

Daguerre e o Daguerreótipo

Anos depois Louis Jacques Mandé Daguerre criou o Daguerreótipo. Para capturar uma imagem colocava-se uma placa de cobre coberta com prata e era usado iodo para que pudesse conseguir uma melhor sensibilidade, com isso a fotografia demorava cerca de vinte minutos para ser feita. A popularização deste aparelho levantou especulações sobre o fim da pintura, porém a pintura ainda tinha um atrativo que a fotografia não tinha: a cor.

Das batatas às cores

Na década de 1860 foi produzida a primeira foto colorida permanente por James Clerk Maxwell, mas apenas em 1907 com o primeiro filme colorido o Autocromo com pontos tingidos com extrato de batata, chegou ao mercado, mais tarde em 1935 foi lançado pela Kodak o Kodracromo, que era um filme diapositivo, em outras palavras: filme colorido. Mesmo assim por anos quem reinava no mundo fotográfico era o preto e branco, pelo menos até 1963 quando a Polaroid produziu o filme colorido instantâneo.

Com a popularização da foto colorida digamos que o preto e branco foi destronado, todos queriam fotos coloridas, afinal  pra que uma foto em preto e branco quando se pode ter colorida para poder registrar não apenas o momento? Afinal é muito mais interessante ter também registradas as cores, assim torna-se muito mais vívido  passar horas com a família relembrando uma viagem que fizeram nas férias, ou no caso dos apaixonados poder ter uma foto colorida e admirar a pessoa amada como se ela estivesse ali naquele momento e tornar as lembranças  ainda mais significativas, não é mesmo?

Colorido x Preto e Branco

Pois bem, ao se deparar com uma foto em preto e branco hoje, qual seria o primeiro pensamento da maioria das pessoas? Arrisco que seja :“nossa uma foto preto e branco, por que não fizeram essa foto colorida? Ela não ficaria mais bonita e chamativa?”Sebastião Salgado, renomado fotógrafo franco-brasileiro, diz que o preto e branco nos ajuda a visualizar os detalhes e que as cores nos distraem, ele completa dizendo que perdeu muitas fotos por conta da cor, já que quando uma cor sobressai o foco do nosso olhar é direcionado para aquela cor e não para a composição da foto.

Fotografia em Preto e Branco não é uma moda antiga

Como fotógrafo, penso que existem fotografias que ficam sim melhores com a cor e fotografias que ganham um significado e/ou ficam mais chamativas em preto e branco, pois a foto monocromática nos leva a fazer uma leitura não só da composição como também  uma leitura dos detalhes, da beleza das texturas, e da forma que a luz foi captada. Nós desenvolvemos um pensamento que a foto em preto e branco é algo do tempo dos nossos avós. Para aqueles que pensam que foto preto e branco é coisa do passado uma pergunta: fotógrafos  que fotografam em preto e branco possuem mentalidade antiga? Se a resposta foi “sim”, mais uma pergunta: como fotógrafos com idades entre 20 e 30 anos desenvolveram essa mentalidade antiga se eles cresceram em um tempo totalmente diferente dos avós?

Acho que depois desse questionamento você, caro leitor, deve estar no google pesquisando “fotos em preto e branco” ou pensar “esse autor deve ser um daltônico e por isso só gosta de foto preto e branco” ou então “tá, falou bonito mas, e aí?”.

Desconstruindo o preconceito

Olhe para essa foto, você verá a versão preto e branco e a colorida:

Foto por Bruno Montine
Foto por Bruno Montine

Os relevos da rocha estão mais evidentes em qual?

Após observar os relevos pergunto a você, qual foto está mais atrativa aos seus olhos?

Essa foto é apenas um exemplo de como o preto e branco é tão atual quanto a colorida, fotógrafos da atualidade ainda produzem fotos monocromáticas para que a composição possa ser captada de uma forma mais eficaz. Repare que em nenhum momento falei que a cor destrói a foto, muito pelo contrário ela também tem a sua importância, até porque se a cor fosse um problema pra que teríamos a foto em cores?

O que quero mostrar aqui é que o pensamento de uma foto em preto e branco não ter relevância é um pensamento um tanto quanto ingênuo, uma foto monocromática pode transmitir sentimentos, sensações, reflexões, lembranças da mesma forma que a fotografia em cor.

P&B e sua sinergia com as Selfies

Talvez você possa me dizer: “Tá, o preto e branco é importante, deixa mais nítido os contornos e isso tudo que você escreveu aí, mas Bruno, eu não sou fotógrafo(a), gosto mesmo de tirar foto de algo mais simples que eu possa postar na hora, tipo selfie sabe?”
Algo que faz parte de nossas vidas hoje são as selfies, as pessoas dedicam alguns minutos para selecionar o filtro que ela vai gostar mais, que vai realçar os traços do rosto que mais lhe agradam, como a boca e os olhos por exemplo. Essas pessoas procuram pelo filtro perfeito para que elas possam ser o destaque daquela foto. Imagine que você fez uma selfie e gostou de como ficou, porém a cor guia os seus olhos para outros detalhes, detalhes nos quais você não quer que as pessoas reparem, você quer direcionar o olhar delas para os seus olhos e lábios, qual é a primeira coisa faz antes de postar a sua selfie? Escolher um filtro que deixe a foto do jeito que quer e direcionar os olhos dos outros diretamente para os seus olhos e lábios, não apenas por serem as partes do seu rosto que mais gosta, mas também porque quer mostrar para os outros como você enxerga, o formato dos lábios, o seu olhar penetrante, a sua sobrancelha, os contornos que segundo você mesmo acabam realçando essas partes específicas do seu rosto, você quer mostrar isso, quer que as pessoas prestem a atenção nisso, pois bem com a foto colorida você vai conseguir mostrar mas não terá a mesma ênfase que o preto e branco dará.

Ou seja, o preto e branco nunca deixou de ser relevante, seja o seu uso para uma foto mais elaborada, seja para uma foto mais “casual” digamos assim, como as selfies. Nós infelizmente acabamos desenvolvendo o pensamento de “foto preto e branco é coisa velha”, mas nunca paramos pra pensar que fazemos fotos preto e branco até hoje, esse pensamento que a fotografia monocromática é sem graça, muitas das vezes nos impede de admirar uma ótima foto, afinal fotografar não é apenas “fazer uma foto”, mas sim eternizar aqueles momentos marcantes de nossas vidas.

E aí, vamos dar uma chance para o preto e branco?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.