Por que falamos mal dos outros?

A boca expressa o que o coração está cheio

O comentário passivo que só faz mal
Foto por Bruno Montine

A necessidade de colocar máscaras nas próprias inseguranças e infelicidades são tão grandes que é necessário diminuir o outro para que assim, tenha uma sensação de estar bem. É incômodo olhar para as próprias frustrações e ter que lidar com elas. Contudo, o que não sabemos é que somente olhando para a sujeira estaremos dando o primeiro passo para resolver e nos livrar de um hábito que é de falar mal dos outros. Mas afinal de contas, por que falamos mal dos outros?

O ato de trazer um terceiro para uma conversa a dois pode ter diversos contextos, seja para falar bem ou mal, seja para falar o que o outro me causou, para fazer uma piada, ou simplesmente por hábito mesmo. Entretanto, o objetivo deste artigo é trazer uma reflexão cotidiana, onde, repentinamente, você e seu amigo estão dando vozes a outras pessoas e denegrindo a imagem dela, sem ter noção de como elas conseguem dominar a sua vida e você permite isso.

“Incomodou? Doeu? Leva pra casa que é teu! ” – Flavia Melissa

A grande pergunta é: O que no outro me incomoda a ponto de eu trazer ele para a conversa e difama-lo? Será que a minha vida é tão distorcida assim que é necessário trazer outras pessoas para me sentir superior a elas e, a partir disto, me sentir bem?

O fato é que a fofoca, ou o “apenas estamos comentando”, é sim muito prazeroso. Caso contrário, ninguém o faria. Quando estamos falando mal do outro nos sentimos superiores, nos sentimos juízes onde nós decidimos o que é certo e o que é errado. Nós ditamos as regras e elas sempre estarão certas no nosso ponto de vista – e isso é de enorme uma ignorância……

O Primeiro ponto a considerar é que nós não somos a pessoa julgada, segundo que o contexto dela é diferente e, principalmente, nós estamos passando um filtro através das nossas convicções com base no que vivemos, sabemos e aprendemos. Então, no ponto de vista de observador uma difamação do vizinho é injusta e mesquinha, porque é passado por tantos filtros até chegar em nosso processo de julgamento que se torna algo muito subjetivo e limitante. Nós temos o direito de expressão, mas saber que as palavras podem conter espinhos é fundamental.

Já parou para pensar na imagem deixada também? Como saber se a pessoa que fala mal de alguém por trás também não fala mal de você? É questionável confiar em pessoas assim, principalmente se ela costuma falar mal de amigos.

Como me comportar com o incômodo?

Quando alguém faz algo que me incomoda, então os meus comentários serão a respeito de mim mesmo e não do outro. O incômodo do outro causado em mim por algo que ele fez ou falou não cabe a mim ficar diminuindo ele, mas sim, expressar a minha indignação e como estou me sentindo. São falas diferentes.

Se você tem o hábito de falar mal dos outros, primeiro, verifique a verdadeira motivação no qual o outro te instiga a falar dele. Não tenha medo de olhar para as suas fragilidades, afinal, somente olhando para elas você será capaz de transformar suas sombras em algo útil. E quando sentir a necessidade de se sentir bem, procure se ocupar com coisas que te façam estar presente! Dançar, jogar videogame, conversar sobre assuntos saudáveis, estudar assuntos que te empolguem e etc. São estímulos externos que podem trazer a sensação de satisfação sim! E seja grato por ter essas oportunidades. Num segundo momento, aprenda a olhar para si mesmo e apenas observar os seus sentimentos e pensamentos e não se identificar com eles – o que chamamos de meditação (simples assim).

Eu não falo, mas tem pessoas que gostam de falar…

Agora, se o seu caso é conviver com pessoas que tem este forte hábito, que é uma das características das pessoas tóxicas, não necessariamente você precisa romper sua relação com ela. Todavia, evite trazer terceiros para a conversa. Ao invés disso, conversem sobre gostos em comum: seriados, filmes, origem da vida ou falem de si mesmos.

É realmente necessário estar atento porque é inerente ao ser humano falar mal dos outros. Neste artigo eu estou falando mal das pessoas tóxicas logo, também não estou livre deste problema. A diferença está em eu estar consciente no qual prefiro ocupar meu tempo fazendo algo útil do que precisar de alguém para me sentir bem. Romper com este hábito não é fácil, é um exercício de constante observação, porém, não é impossível e é muito recomendado. É desagradável ser uma pessoa tóxica.

Qual a função do ego nisto tudo?

O ego é o agente responsável por nos deixar sempre com a sensação de controle e bem estar. Quando algo incomoda, quando outra pessoa faz algo que não gostamos isso, de modo automático, mexe com o nosso ego, afinal, estamos saindo da zona de conforto, saímos do centro e é função do ego manter você no centro. A questão é como fazemos para voltar para o centro. A necessidade de diminuir os outros, julgar não é a atitude mais saudável a se fazer. Novamente, vale buscar recursos se manter com o bom humor e estar bem mesmo estando desalinhado.

Use o seu tempo de modo sábio!

Por fim, é importante frisar a ideia de que quando falamos mal do outro, o outro toma controle de nós e ele vira protagonista da conversa. E dependendo do contexto da fofoca os pensamentos geram sentimentos que por trás da satisfação pode estar um ódio disfarçado, ou uma inveja, ou medo… Afinal de contas, como pode alguém provocar tanto incômodo a ponto de ela ser o assunto principal? Vale à pena? O tempo é curto demais e passa tão rápido, que realmente é preciso pensar e repensar várias vezes se é válido gastar o precioso tempo falando mal dos outros ou se é mais interessante investir no próprio ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.