Presidente eleito visita o Vale do Paraíba

Cobertura do Locomotiva News a visita do presidente eleito a EEAR e a Canção Nova

Nos dias 30 de Novembro e 1 de Dezembro, o presidente eleito Jair Messias Bolsonaro visitou a região do Vale do Paraíba, interior de São Paulo, participando de formaturas na Escola de Especialistas da Aeronáutica e Academia Militar das Agulhas Negras, além de visitar a comunidade católica Canção Nova.

Eleito no pleito de 2018, onde superou o rival Fernando Haddad, que buscava dar continuidade a hegemonia do Partido dos Trabalhadores, que já durava 16 anos, Bolsonaro ascende ao poder com promessas de um governo de austero combate à corrupção, fortalecimento da segurança pública e radicais mudanças nas políticas econômicas e educacionais.

Visita pouco divulgada

Sua visita à região do Vale do Paraíba foi cercada de sigilo, sendo pouquíssimo divulgada, o que causou espanto a muitos dos moradores das cidades de Guaratinguetá e Cachoeira Paulista. Como descreveu Fausto Monpean, do Locomotiva, que acompanhou a participação de Jair Bolsonaro na formatura dos alunos da EEAR em Guaratinguetá:

“Fora um pequeno aglomerado de civis próximo a entrada da avenida que leva a EEAR, o movimento no resto da cidade estava o mais comum possível, pareceu que a visita mal foi divulgada entre os moradores. Uma das pessoas com quem falei, familiar de um dos formandos do EEAR, disse que não sabia da vinda dele.


Já dentro do evento nos deparamos com uma forte movimentação de automóveis. Contudo, pudemos perceber que se tratavam de familiares dos militares envolvidos na formatura. Isto não foge ao normal dentro das instalações da EEAR, afinal poucas pessoas vão simplesmente visitar o local. 


Logo após a chegada do presidente, o local da formatura era um ambiente de total aclamação a Jair Bolsonaro. Contudo havia um esforço em manter o ambiente sóbrio, exemplo disso foi quando alguns começaram a gritar “mito”, mas foram desestimulados pelos demais expectadores da formatura.”

Fausto Monpean, Guaratinguetá/SP, 30 de Dezembro de 2018.

Já em Cachoeira Paulista o presidente eleito foi recepcionado no Santuário Pai das Misericórdias, por autoridades eclesiásticas, políticos católicos, como o deputado Eros Biondine, e pelos fundadores da comunidade Canção Nova: Monsenhor Jonas Abib, Wellinton Jardim e Luzia Santiago, além de uma multidão de funcionários, peregrinos e pessoas das cidades circunvizinhas. Foi recebido com euforia e gritos entusiasmados, recebeu orações e fez um emocionado discurso. Neste agradeceu a Deus por ter sobrevivido ao atentado que sofreu durante a campanha e reafirmou seu compromisso com um governo pautado em diretrizes cristãs. Reafirmando que entende que a oportunidade que recebeu de ser presidente, é uma missão de Deus para sua vida.

Bolsonaro discursa no Santuário Pai das Misericórdias em Cachoeira Paulista/SP.
Filmagem: Jonatas Passos

Relevância política das visitas

O público que acompanhou as aparições públicas poderia ter sido muito mais numeroso, contudo o ataque sofrido por Jair Bolsonaro em 6 de Setembro fez com que sua segurança fosse reforçada e medidas cautelares fossem adotadas em suas aparições públicas. Entretanto qual a relevância da participação do presidente eleito nestas aparições antes de sua posse oficial?

Dr. Ezequiel Novais Neto, médico, professor universitário na UNIMONTES e Chanceler do Círculo Monárquico de Montes Claros/MG, elucida esta questão:


O Vale do Paraíba é uma região extremamente importante, tanto demograficamente, quanto economicamente e geograficamente, por se localizar aproximadamente entre as duas maiores regiões metropolitanas do país.

Bolsonaro, ainda antes de ser eleito, já prestigiava regularmente os eventos da escola militar em Guaratinguetá. Fora isso, a região já é famosa pelo turismo religioso. A leitura inicial, e mais simplista, é que Bolsonaro, estrategicamente e na mesma visita, prestigiou uma região já importante do país, atingindo objetivos econômicos e demográficos.

Nesse mesmo périplo, ele se aproximou de importantes setores que o apoiaram, quais sejam o militar e os segmentos mais religiosos da sociedade. E ainda fez isso de forma, digamos, “natural”, posto que já ia regularmente aos eventos de Guaratinguetá. Contudo, nesse momento de transição de governo, é evidente que ele ainda está costurando as alianças das quais dependerá seu governo, visto que ele se propôs a não embasar seu governo em entendimentos com as cúpulas partidárias.

Precisa, dessa forma, de um apoio mais amplo e denso “das bases”, para suportar e suplantar as pressões dos partidos. Fora isso, tem o momento adequado para se reunir, sem alarde, com os elementos de inteligência que devem estar norteando a composição dos elementos ainda faltantes de seu governo, e traçar estratégias para os enfrentamentos iniciais.


Dr. Ezequiel Novais Neto, Montes Claros/MG, 30 de Novembro de 2018.

One thought

  1. Muito bom. Realmente gostaria de que tivesse sido mais divulgado, pois ficaria muito feliz em poder ver meu presidente de perto.
    De qualquer forma, fico feliz que o Bolsonaro tenha lembrado de nós aqui no vale do Paraíba.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.