Próxima Estação: O Suéter Azul

A garota, o livro e o suéter azul.

O trem estava sacudindo quando Augusto viu ela pela primeira vez. O chacoalhar do vagão poderia deixar qualquer um sonolento, especialmente o jovem Augusto, que havia passado a maior parte da madrugada acordado.

Augusto tinha 23 anos, trabalhava com engenharia de software na equipe de segurança de informação. Na noite passada, a empresa sofreu um ataque DDOS, fazendo com que ela corresse um incrível risco de falência. Geralmente, o jovem estaria dormindo, mas, logo foi chamado e acabou passando a madrugada reforçando o sistema de segurança dos servidores e trabalhando em backups.

A cabeça de Augusto fez um barulho forte quando bateu em um dos apoios usados para os passageiros se segurarem. Meio desorientado, o rapaz logo se deu conta de que havia cochilado e acabou se desequilibrando.

Com dor, assim que Augusto retomou completa percepção do ambiente, percebeu que o vagão havia esvaziado um pouco e lá estava ela, sentada em um lugar mais isolado do trem,  com um livro na mão, fones de ouvido, um suéter azul.

Ele ficou ali, olhando pelo que pareceu uma eternidade, acabando por ficar perdido em seus pensamentos, mas a realidade é que não foram nem dez segundos.

Lembrou que havia deixado seu yakisoba dentro do micro-ondas. Provavelmente já estivesse fedendo, mesmo com o frio que estava fazendo.

Augusto se endireitou, umedeceu os lábios, levou a mão ao rosto e esfregando-o e disse para si mesmo.

– Por que não?

O jovem não era muito bom em fazer amigos e um de seus colegas de trabalho disse que tentar puxar assunto com estranhos é uma boa forma de perder a vergonha.

Se apoiando na parede do vagão, Augusto pegou seu celular no bolso da jaqueta e colocou outra música, das que geralmente faziam ele viajar. Se seu plano desse errado, ao menos já estaria bem distante da realidade quando acabasse.

Caminhou tranquilamente se apoiando nos acentos pelo vagão, até chegar em frente ao banco da garota, mas do outro lado do vagão. Sentou-se, disfarçou e parou por uns segundos observando aquela moça que ele nunca havia visto, até perceber que ela estava lendo “Eu Robô – Isaac Asimov”.

Naquele dia, isso pode ter sido tanto bom quanto ruim! A realidade é que até o momento, ela era uma completa estranha para ele, e isso tornava mais fácil de tentar começar uma conversa.  Augusto era fã de Isaac Asimov e ver ela lendo aquele livro, fez com que a jovem deixasse de ser uma completa estranha, fez com que Augusto percebesse outras coisas.

O suéter azul, o cabelo ondulado até o ombro, o desenho dos lábios, o modelo dos óculos.

O vazio estava lá, na realidade nem o próprio jovem analista estava lá. Apenas o vazio e a jovem de suéter azul.

Augusto percebeu mais uma coisa. Ela estava olhando para ele.

Ficou instantaneamente ruborizado. Enquanto antes estava perdido em seus pensamentos, agora estava certo de estar confuso sobre muitas coisas e principalmente de não saber qual reação ter.

Ela deu um sorriso, isso o acalmou, os dois se olharam por mais uns dez segundos. Augusto por fim, segurando o celular para descontar o nervosismo, disse.

– Isaac Asimov é muito bom não é?

Ela estava encarando Augusto com um sorrisinho de canto enquanto ele perguntava.

Acenou que sim com a cabeça.

– Sim, antes de ter o livro, a primeira vez que li foi um conto em um feed de alguém em meu facebook, “A última pergunta”.

Ficaram ali, vagando no espaço tempo, se olhando, pensando em falar mais alguma coisa. O trem parou, a moça levantou, acenou olhando para Augusto como quem esperava algo, porém ele estava travado.

O resto do caminho para casa foi todo um loop infinito de flashbacks do momento em que aquela moça foi saindo do trem e ficou o encarando enquanto a porta fechava. A vida é feita de momentos, temos a escolha de tomar a iniciativa frente às oportunidades, correndo o risco de fracassar, ou lidar com o arrependimento de nunca ter tentado. Conscientes de quem sempre haverá a próxima estação.

Fonte de Imagem: Designed by vectorpouch / Freepik

One thought

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.