Amigos e a importância deles na sua caminhada.

Como os amigos podem ajudar no autoconhecimento.

A importância dos amigos está ligada ao que eles podem apontar para melhorarmos como pessoa, seja através da intimidade que desenvolvemos com eles, em que nos apontam aspectos no qual podemos transformar (de fora para dentro); seja através de aspectos nossos que sentimos incômodos e, através desta sensação de insatisfação, buscamos transformar para nos tornarmos melhores amigos (de dentro para fora).

A reflexão neste artigo não é questionar sobre o que é ter ou ser um verdadeiro amigo. Até porque ser um bom companheiro demanda tempo, muito investimento, interesses e maturidade (e vários posts dedicados). A questão é sobre os amigos que já estiveram contigo na jornada temporariamente, ou aqueles que ainda estão.

São os amigos da escola ou faculdade, cursinho ou do grupo de jogos de final de semana. Estas pessoas que podem ou não estarem eleitas como os melhores, mas que você sabe que pode contar com elas nos momentos de alegria ou momentos de tristeza. Ou ainda, para momentos mais simples como dúvidas de qual atitude tomar ou simplesmente ter alguém para desabafar ou ser alguém para ouvir o que o outro quer falar.

Essas que já deixaram de ser conhecidas ou colegas e que você se sente à vontade junto delas.

Será que tenho sido um bom amigo?

No exercício de ser amigo trabalhamos um aspecto muito importante em nós mesmos que é o interesse em querer saber como está a vida do outro. Não para bisbilhotar ou ficar especulando o que acontece com ele, mas por uma verdadeira preocupação.

As pessoas hoje em dia estão sedentas para serem notadas e você se apresentar presente é um grande diferencial. Você tem se interessado na vida das pessoas que você considera amigo? Isto, para quem quer cultivar mais a amizade, é um caminho para a intimidade.

É possível fazer também outras questões como: Quanto tempo eu tenho investido para com elas? Será que eu tenho notado, agradecido o que o outro tem feito por mim?

E não é sobre dinheiro, curtir as baladas juntos, presentes… Mas sim, sobre intenção, tempo e interesse. Podem existir pessoas que querem te ter por perto devido a sua aquisição financeira, mas outros vão muito além disso!

Conseguem ver o brilho que você transmite, valorizam o seu interior e conseguem enxergar lados seus que você nem sabia que existiam. Posto isto, vale verificar se você tem consciência disso e procura retribuir o sentimento (reciprocidade).

E este é um ponto importante pois surge a famosa questão: você valoriza quem te valoriza? Talvez a pessoa não faça como você gostaria ou ela possui vários aspectos que não te agradam, mas ela procura nutrir contigo uma amizade e você acaba sendo ingrato.

Não é sobre ser amigo de todos, mas reavaliar os valores e procurar ser mais interessado nas amizades de quem realmente vale à pena.

Os amigos também podem nos abrir os olhos, apontar novas possibilidades, apresentar novos contatos e principalmente, ser alguém no qual possamos contar. Se O Criador não quisesse que vivêssemos em sociedade, não existiria uma. A socialização faz parte, e o amigo nesta jornada torna as questões sociais mais marcantes.

Você está aberto para mudar seus conceitos e atitudes?

Outro ponto é que as pessoas, no geral, são espelhos. Quando elas fazem algo que te incomoda muito, é preciso reavaliar algumas questões internas, como:

* Será que eu invejo este aspecto dela? Eu gostaria de ser assim como ela?

* Será que eu sou assim também e não noto?

* Se eu não tenho inveja e nem sou assim, como posso chegar no meu amigo e conversar a respeito deste aspecto dele? Por serem amigos a intimidade permite isso como uma chave permite abrir uma porta trancada

E ainda sim é importante ter responsabilidade emocional e afetiva, no qual são de efeitos muito práticos. Ter responsabilidade emocional é assumir que você teve um incômodo, fazer suas avaliações internas e se reconhecer como alguém incomodado.

Responsabilidade afetiva é você sentar com o indivíduo e falar que tal aspecto dele acabou te incomodando, e apresentar para ele os motivos, quais outros caminhos podem serem tomados, deixar claro que a sua intenção positiva por trás que não é de ficar apontando dedos, mas sim, ajudá-lo a evoluir.

Não adianta você guardar tudo para si mesmo e não expressar para pessoa o que ela fez que te incomodou. E isto é uma das caraterísticas da amizade onde, se você expressa para a pessoa um lado que ela tem e te incomoda, ela certamente irá apontar outros lados seu também que você talvez não tenha consciência e que também precisam ser melhorados. E é preciso ter muita maturidade e segurança para tal atitude de falar e ouvir.

Contudo, você tem dado o seu melhor?

O seu melhor precisa estar de acordo com o seu interior, pois fazer para agradar os outros apenas não é coerente. Buscar o equilíbrio entre você e os seus amigos é mais um dos desafios que a amizade proporciona. E lembrando que os amigos apenas apontam caminhos, mas a transformação interna é sua.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.